24° edição da Taça Bahia marca o retorno do boliche
21/10/2020 07:58 em Esporte

21.10.2020

Da redação

Colaboração: Cristan Moraes

 

 Com mais de 20 anos de existência, torneio reuniu atletas de todo o país

 

Um dos maiores eventos do boliche do Brasil aconteceu recentemente em Salvador, reunindo atletas de diversas partes do país, como: Pernambuco, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo, Distrito Federal, Santa Catarina e Bahia.

Entre os dias 10 a 12 de outubro, a 24°edição da Taça Bahia de boliche agitou as pistas com competições em dois turnos, no boliche do Shopping Paralela em Salvador. A Taça Bahia é um evento estadual, promovido pela Federação Baiana de Boliche e faz parte do Circuito Nacional de Boliche.

 

O campeonato foi disputado em duplas mistas, valendo pontuação no ranking nacional, tendo ao todo a participação de 44 atletas, sendo 20 representantes da Bahia.

Mesmo jogando em casa, os atletas baianos não chegaram ao lugar mais alto do pódio, e teve como destaque dessa edição, os jogadores pernambucanos, que foram os campeões.

Devido a pandemia, as atividades do boliche estiveram suspensas até pouco tempo, reduzindo a chance dos jogadores se prepararem em tempo hábil, cabendo-lhes apenas três dias de preparação antes da competição.

Um dos destaque da equipe baiana foi o atleta Carlos Salgado, que ficou em terceiro lugar no All Events e a equipe da Sport Web Brasil conseguiu entrevistá-lo.

Perguntamos inicialmente sua opinião sobre o evento, a estrutura do local, e como foi organizado as medidas de segurança devido a pandemia.

 “A taça Bahia é sempre um evento bem aceito pelos atletas de fora da Bahia. É lógico que estamos vivendo novos tempos, não houve muito tempo de preparação para o torneio. Conversando com os atletas que vieram de fora, todos demonstraram estar satisfeitos com as condições do próprio evento, onde foram tomadas todas as providências, usamos máscaras durante toda competição e mantivemos o máximo de distância uns dos outros. Correu tudo bem, e até agora não tive notícia de ninguém com nenhum problema de saúde” - disse o atleta.

Em seguida, Carlos contou como enxerga o desenvolvimento do esporte aqui na Bahia.

“O esporte ainda é considerado pela grande maioria como sendo de leite, por causa do alto custo do material de jogo, também porque o custo de se montar uma casa de boliche é muito alto, fora isso, a mídia tem pouco interesse de divulgação do nosso esporte, com isso, fica mais difícil que apareçam novos adeptos para praticar.”

Sobre a Federação de Boliche Baiana (FBBol), Carlos explicou que ela dá suporte financeiro, unicamente no Campeonato Brasileiro de Seleções, a entidade paga as inscrições dos atletas, fornece uniforme e ajuda com um auxílio no valor de R$400,00 reais, para os atletas da primeira divisão, os da segunda, o valor corresponde a R$200,00 reais. Vale dizer que devido à crise de saúde que estamos vivendo, essa ajuda da Federação está restringida a primeira divisão, e mesmo assim, não conta para todos os atletas.

Outro jogador que conversamos foi André Cordeiro, que junto a Ricardo Nakamura, ficou em terceiro lugar na segunda divisão. O atleta contou sobre as dificuldades que sentiu em voltar a competir depois de muito tempo, por conta da paralisação.

“A principal foi a velocidade da bola, que está um pouco mais lenta que o normal. Além de uma maior precisão nos pinos isolados, que também se readquiri com os treinos. O saque da bola também sofreu uma leve oscilação.”

Perguntado se os outros atletas também sentiram dificuldades, André disse que a falta de ritmo era nítida. “Pelo o que vi nos treinos antes da Taça e durante ela, todos sentiram, e é perceptível em relação a erros em derrubar os pinos mais fáceis.”

 

Resultados da Taça Bahia

Primeira Divisão - Duplas

1° lugar: Alde Salgado e Niltinho Farias (PE)

2° lugar: Stephanie Martins e Rodrigo Marques (SP)

3° lugar: Renato e Fernando Catellões (MG)

 

All Events*

1° lugar: Niltinho Farias (PE)

2° lugar: Fernando Castellões (MG)

3º lugar: Carlos Salgado (BA)

 

Segunda Divisão - Duplas

1º lugar: Fábio Menezes e Rafael Lins (PE)

2º lugar: Cabral Neto e Petrônio Sabino (PE)

3º lugar: André Cordeiro e Ricardo Nakamura (BA)

 

All Events:

1º lugar: Fábio Menezes (PE)

2º lugar: Cabral Neto (PE)

3º lugar: Rafael Lins (PE)

 

All Events Feminino:

1º lugar: Stephanie Martins (SP)

2º lugar: Titila Alvarez (BA)

 

All Events é o total geral da pontuação de todas as partidas disputada no evento. Geralmente é usado para classificar individualmente o atleta, utilizando a média de todas as partidas disputadas, independentemente das fases do evento (que podem ser individuais, duplas, tercetos, quartetos, quintetos, sextetos ou times). A FBBol só valida o All Events dos atletas que completaram 75% das linhas da competição.

As próximas competições da modalidade serão em novembro, nos dias 13,14 e 15 vai acontecer no Rio de Janeiro, a Taça Rio, torneio esse que antecede o Brasileiro de Seleções que será realizado nos dias 19,20,21 e 22 do mesmo mês, também no estado carioca.

Devido a pandemia, a Bahia terá apenas a primeira divisão presente nos eventos, e mesmo assim com desfalques, pois vários atletas desistiram de participar por não poder contar com o auxílio financeiro por parte da FBBol.

A Bahia terá como representantes no Brasileiro de Seleções os atletas Carlos Salgado e André Cordeiro.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE